Diário de uma Mudança: Parte 2 - Passagem Só de Ida

11 August 2017 on general

Dando continuidade a história do processo de mudança de cidade/emprego que venho passando, na postagem dessa semana irei compartilhar com vocês como foi a etapa de saída de Maceió/AL. Compartilharei como uma reorganização financeira antecipada e a escolha da empresa certa facilitaram essa etapa.

Vamos lá!

Reorganização financeira – preparado para mudar

Quando aceitei o convite de trabalho em Florianópolis, também fui questionado como conseguiria me mudar definitivamente em tão pouco tempo, considerando que teria menos de duas semanas para me apresentar no novo emprego. Bom, a resposta para essa questão é: já estava preparado para mudar. Para explicar melhor esse ponto é preciso falar um pouco como foi meu retorno ao mercado alagoano – sem me estender muito.

Durante quatros anos trabalhei para uma empresa de São Paulo, onde fui engenheiro de software e líder da equipe de desenvolvimento. Quando precisei retornar para uma empresa de Alagoas, o primeiro impacto foi a grande diferença salarial, mesmo usando como ponderador o custo de vida das cidades/estados em questão.

(Nesse ponto da postagem, convido vocês a realizarem um comparativo de sua atual remuneração com o valor médio pago em sua e outras cidade. Para isso, ferramentas como Glassdor, LoveMondays ou a Calculadora de Salários da GeekHunter podem ajudar.)

De início acreditei que pudesse ser algo momentâneo, que com o passar do tempo a confiança seria adquirida e o reconhecimento apareceria. Entretanto, percebi que estava enganado (ou não tive paciência para esperar o suficiente – foram quase dois anos). Foi durante esse tempo que comecei a aceitar que dificilmente conseguiria o que procurava na minha cidade natal. Então, estar pronto para uma possível mudança de cidade passou a fazer parte dos meus planos. Foi aí que dei início a uma reorganização financeira.

Em resumo, foram pouco mais de doze meses de reorganização para uma mudança que poderia acontecer a qualquer momento, bastava surgir a oportunidade certa.

Entre as várias ações necessárias, boa parte visava enxugar despesas. Cito como principais três:

  • Retorno para casa dos meus pais: após obter uma certa estabilidade financeira, uma das primeiras coisas que fiz foi buscar meu espaço. Um lugar em que pudesse construir as coisas do jeito que queria. Então, saí da casa dos meus pais e aluguei um apartamento.

    Entretanto, quando sair da minha cidade natal entrou nos meus planos, percebi que morar sozinho envolvia custos que tive que reconsiderar. Então, larguei meu espaço e retornei para casa dos meus pais – decisão difícil, mas necessária.

    (Apenas para deixar claro, retornar para casa dos meus pais foi um ótimo acontecimento. O “sacrifício” aqui, está relacionado em abandonar o lugar que já considerava minha casa.)

  • Corte de custos: para esse caso, foram necessários alguns meses de reestruturação. O corte de custos com o apartamento já foi ótimo, mas percebi que podia enxugar muito mais despesas. Sendo assim, comecei a cancelar/reduzir vários serviços (alguns que nem lembrava que assinava!). Exemplos: cancelamento Dropbox, cancelamento do 500px, cancelamento do AWS (passei a usar a DigitalOcean), cancelamento de cursos online que nunca acabava, redução do plano de celular (cheguei a pagar absurdos R$ 350 por mês!!!), mudança de academia, adeus iPhone novo, entre outros.

    Somente com essa restruturação, consegui reduzir os custos mensais em mais de 25% - pode parecer pouco, mas faz diferença no final.

  • Não investimento em coisas que me prendessem a Maceió: esse ponto foi relativamente fácil. Apenas evitei investimentos no que pudessem pesar na decisão de sair ou não de Maceió. Exemplos: compra de imóveis e contratos de longo prazo.

Com essas medidas, depois de alguns meses estava pronto para concorrer e aceitar propostas em outras cidades sem correr o risco de ter um descontrole financeiro.

A empresa certa

Como falei na Parte 1 dessa sequência de postagens, levei em consideração vários fatores na hora de aceitar participar de processos seletivos. Não acredito que “me dei ao luxo” de escolher, apenas analisei os fatores que poderiam influenciar no desempenho de minhas atividades profissionais e/ou impactar negativamente na vida pessoal. Dentre os pontos que levei em consideração, destaco dois:

  • Qualidade de vida da cidade: inicialmente acreditava que morar em uma cidade cuja qualidade de vida não fosse boa, seria um sacrifício pessoal recompensando no lado profissional. Entretanto, percebi que esse era um fator de extrema importância. Morar em uma cidade com graves problemas de segurança, infraestrutura e/ou econômico, certamente afetaria meu desempenho profissional e vida pessoal. Logo, era um risco muito alto não considerar esse item.

  • Perfil da empresa: esse foi o fator mais relevante que considerei durante a busca pelo novo emprego. Acredito que quando o perfil da empresa se encaixa com o seu, a realização das atividades flui mais facilmente e sem desgastes. Por isso, ao meu ver era importante saber que participaria de uma equipe integrada, focada e sem muitos vícios. Em outras palavras, buscava uma empresa onde a meta estivesse clara, a equipe estivesse empenhada e os fatores externos fossem bem controlados/monitorados. Além disso, era importante saber que poderia contar com a empresa durante os primeiros momentos de adaptação.

    (Nesse ponto agradeço a presteza dada por Aline, Elton e Gustavo da Agriness. Com o apoio deles, todas as etapas da minha mudança foram extremamente controladas.)

Passagem comprada, roupas na mala, partiu Floripa!

Considerando todos esses fatores e acontecimentos, sair de Maceió se resumia a quatro ações: me desligar do antigo emprego, me despedir dos familiares e amigos, arrumar as bagagens e embarcar em um voo só de ida para Floripa.

Felizmente tudo aconteceu como previsto. O desligamento do antigo emprego ocorreu sem complicações, realizei algumas despedidas (pequenas e para poucos, para evitar gastos :) ), arrumei as bagagens (somente roupas e poucos equipamentos), comprei a passagem e no dia 24 de junho embarquei para Florianópolis…

Por enquanto é isso, pessoal! Na próxima postagem irei contar como foi a chegada a nova cidade e início dos trabalhos na Agriness. Também irie contar como foi o início da batalha para encontrar uma moradia.

Abraços e até próxima!


Previous

Diário de uma Mudança: Parte 1 - Processo Seletivo

Há pouco mais de um mês, saí da minha cidade natal, Maceió/AL, e me mudei definitivamente para Florianópolis/SC. Deixei para trás família, amigos, casa, conforto e antigo emprego para enfrentar um novo desafio.